Dramática da língua portuguesa

Autores:
  • Marcos Bagno
Por Maria Marta Pereira Scherre, UFRJ/UnB: O domínio natural de uma ou mais línguas é o nosso dom maior. É a expressão plena da democracia. É o exercício inequívoco da cidadania. Portanto, a Ideia da superioridade linguística é tão perversa quanto a ideia da superioridade da raça, de cor, de cult... Ver mais
  • R$ 86.5
ou em 2x de R$ 43.25
livro
ADICIONAR AO CARRINHO

Sinopse

Por Maria Marta Pereira Scherre, UFRJ/UnB: O domínio natural de uma ou mais línguas é o nosso dom maior. É a expressão plena da democracia. É o exercício inequívoco da cidadania. Portanto, a Ideia da superioridade linguística é tão perversa quanto a ideia da superioridade da raça, de cor, de cultura, de sexo e de religião. O preconceito linguístico, derivado do equívoco milenar da superioridade linguística, é o mais perigoso dos preconceitos: ele é naturalmente aceito pela comunidade, que transita, sem perceber, pela tênue fronteira entre língua como mecanismo de identificação e língua como mecanismo de poder. Vemos com clareza a exploração política e econômica, mas não enxergamos prontamente a dominação linguística. É fácil dominar ou se deixar dominar por meio de línguas ou dialetos de prestígio. E isso tem de ser discutido! Tem de ser publicamente debatido! Tem de ser continuamente denunciado! É exatamente este papel cidadão que o cidadão Marcos Bagno tem exercido com maestria nos últimos anos em A Língua de Eulália e Preconceito Linguístico. É exatamente este papel que Marcos Bagno continua a exercer nesta nova obra, fruto de um trabalho corajoso, arrojado, assumido, extremamente cuidado, criteriosamente apresentado e de qualidade ímpar. A luta contra o preconceito linguístico parece ser uma luta insana. Por isso, esta Dramática da Língua Portuguesa se reveste de importância inquestionável. É um texto que provoca mudança de mentalidade. É firme, forte e até radical. Mas os comandos paragramaticais – a mais lamentável personificação do preconceito linguístico –, seriamente discutidos e duramente criticados neste livro, merecem mais do que o tom radical de Marcos Bagno: merecem a rejeição pública de todos nós.

Sobre o Autor

Marcos Bagno
Marcos Bagno cursou a graduação e o mestrado em Letras na Universidade Federal de Pernambuco. Doutorou-se em Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo e atualmente é professor da Universidade de Brasília. Contista, poeta, tradutor, autor de obras para o público infantojuvenil, recebeu diversos prêmios literários importantes. Seus livros mais divulgados, contudo, são os dedicados ao debate sobre o português brasileiro e seu ensino. Entre esses se destacam: A Língua de Eulália (Contexto, 1997), Pesquisa na escola: o que é, como se faz (Loyola, 1998), Dramática da língua portuguesa (Loyola, 2000), Português ou brasileiro? Um convite à pesquisa (Parábola, 2001) e Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação lingüística (Parábola, 2007). Empreende um amplo trabalho de divulgação científica por meio de palestras, cursos, seminários e em sua página pessoal na internet: www.marcosbagno.com.br.

Características

Título:
Dramática da língua portuguesa
Subtítulo:
Tradição gramatical, mídia & exclusão social
Autor:
Marcos Bagno; 
Dimensões:
16.00cm x 23.00cm x 2.00cm
Peso:
458g
Edição:
6
ISBN:
9788515021291
Páginas:
328
Código:
3.0001.00.03.700