Login  |   Cadastre-se   |   Fale Conosco  |   Trabalhe Conosco  |   Ajuda             Youtube  

25 de agosto de 2019
Carrinho Vazio
Você está em: Home >> Liturgia Diária


Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Liturgia do dia 22/07/2019


Leituras
Sta Maria Madalena, festa
Ct 3,1-4a ou 2Cor 5,14-17
Sl 62 (63),2.3-4.5-6.8-9 (R/. 2b)
Jo 20,1-2.11-18

16ª Semana do Tempo Comum

Segunda-Feira


Primeira Leitura: Ct 3,1-4a

1 Sobre o meu leito, de noite, procurei aquele que o meu coração ama; procurei-o e não o achei! 2Levantar-me-ei e percorrerei a cidade, pelas ruas e pelas praças procurarei aquele que o meu coração ama; procurei-o e não o achei. 3Encontraram-me os guardas que fazem a ronda da cidade: “Vistes acaso aquele que o meu coração ama?”. 4Mal passara por eles, encontrei aquele que meu coração ama.


 


Salmo: Sl 62 (63),2.3-4.5-6.8-9 (R/. 2b)

R.: De ti, Senhor, tem sede minh’alma, desejava-te o meu corpo


2Ó Senhor, és o meu Deus desde a aurora eu te buscava. De ti tem sede minh’alma, desejava-te o meu corpo. Qual a terra ressequida, solo ávido de água.

3Venho agora ao santuário, vejo teu poder e glória. 4Teu amor é mais que a vida, os meus lábios te celebrem!

5Quero pois te bendizer pelos meus dias afora. Ergo ao céu as minhas mãos, e o teu nome pronuncio. 6Minha boca se deleita com o sabor dos sacrifícios. Também meus lábios exultem, celebrando o teu louvor!

8Tuas asas me abrigaram, rejubilo à sua sombra. 9Abraçou-te a minha alma, tua destra sustentou-me.



Evangelho: Jo 20,1-2.11-18

1No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi bem cedo ao sepulcro, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra que o fechava tinha sido tirada. 2Correu, então, à procura de Simão Pedro e do outro discípulo, aquele a quem o Senhor amava, e lhes falou: “Retiraram do sepulcro o Senhor e não sabemos onde o puseram!”. 11Maria, contudo, ficou fora chorando, perto do sepulcro. Enquanto soluçava, inclinou-se para o túmulo, 12 e viu dois anjos vestidos de branco, sentados, um à cabeceira, outro aos pés do lugar onde o corpo de Jesus tinha sido depositado. 13Perguntaram-lhe: “Mulher, por que choras?”. Ela respondeu: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Dizendo isso, voltou-se para trás e viu Jesus de pé, mas não percebeu que era ele. 15 Jesus disse: “Mulher, por que choras? A quem procuras?”. Ela o confundiu com o jardineiro e lhe pediu: “Senhor, se foste tu que o levaste, dize-me onde o puseste para que eu vá buscá-lo!”. 16 Jesus lhe disse: “Maria!”. Ela, voltando-se, falou-lhe em hebraico: “Rabbuní!”, que significa “Mestre”. 17Jesus disse: “Não me segures mais, pois já não estou glorificado face ao Pai? Vai, porém, procura meus irmãos para lhes dizer: subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Vi o Senhor!” E contou o que Jesus tinha dito.



Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 - Ano C - São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.

 


Boa Nova para cada dia




Maria! (Jo 20,16)

O Evangelho de hoje é sobre Maria Madalena, que foi a primeira pessoa a ouvir e a ver Jesus ressuscitado, ainda ao lado do túmulo vazio.

Meditamos com grande frequência esta passagem do Evangelho de São João, em várias ocasiões do ciclo litúrgico, especialmente na Páscoa. Hoje consideraremos o mais importante neste relato do Evangelho de São João.

Esta memória de Santa Maria Madalena faz com que nos concentremos em sua figura como testemunha-chave da Ressurreição de Jesus na Igreja primitiva. Ela foi a primeira pessoa a comunicar aos apóstolos que Jesus estava vivo, e que a chamou por seu nome. Ele nem mesmo tinha subido de volta ao céu.

Para Maria Madalena esta aparição de Jesus ressuscitado foi um grande privilégio. Podemos indagar: por qual motivo não apareceu primeiro a outras pessoas?

Por qual motivo o Evangelho não diz que Jesus apareceu primeiro a Sua Mãe? A tradição medieval diz isto e considera falta de bom senso imaginar esta impossibilidade. Há santos que acreditam nesta primeira aparição a Nossa Senhora, como ensina S. Inácio nos seus Exercícios Espirituais.

E se apareceu realmente a ela, por qual motivo não foi correndo dizer aos apóstolos que Seu Filho estava vivo? Somente temos uma pista para responder: Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração (Lc 2,19). Ela sabia que Jesus logo se revelaria aos discípulos e queria que eles tivessem esta alegria como somente deles.

Consideremos a surpresa de Maria Madalena ou ouvir Jesus pronunciar seu nome. Pela primeira vez Jesus ressuscitado, já em outro âmbito de existência, a de ressuscitado, diz o nome de alguém deste mundo: “Maria”!

Mas este Jesus ressuscitado diz o nome de Maria Madalena exatamente como dizia, antes de ser morto, pois é assim que ela o reconhece. O que isto quer dizer?

É a prova de que Aquele que estava morto está vivo como antes. Ou seja, isto é a primeira prova da Ressurreição de Jesus!

E não foi Maria Madalena quem inventou isto.

Foi o próprio Jesus que quis assim.



Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma





Preencha seus dados abaixo e receba as novidades da Loyola.
Nome:
E-mail:
  
Sobre a Edições Loyola | Serviços Gráficos | Fale Conosco | Distribuidores e representantes | Revista Mensageiro | Liturgia Diária | Eventos | Política de Vendas | Política de Privacidade

Rua: Mil Oitocentos e Vinte e Dois, 341 - Ipiranga
CEP: 04216-000 - São Paulo - SP
Tel.: 11 3385-8500 | 2063-4275 | 3385-8501
Formas de Pagamento
Acompanhe
Youtube  
Certificados
© 2011 Edições Loyola . Todos os direitos reservados
Visualize este site com resolução mínima de 1024 x 768
DesignbyC10