Login  |   Cadastre-se   |   Fale Conosco  |   Trabalhe Conosco  |   Ajuda             Youtube  

24 de agosto de 2019
Carrinho Vazio
Você está em: Home >> Liturgia Diária


Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Liturgia do dia 27/07/2019


Leituras
Ex 24,3-8
Sl 49(50),1-2.5-6.14-15 (R/. 14a)
Mt 13,24-30

16ª Semana do Tempo Comum

Sábado


Primeira Leitura: Ex 24,3-8

3Veio, pois, Moisés e transmitiu ao povo todas as palavras de Javé e todas as normas de direito. E o povo todo declarou a uma voz: “Todas as palavras que disse Javé, nós as poremos em prática”. 4Então escreveu Moisés todas as palavras de Javé. Na manhã seguinte, levantou-se bem cedo e construiu um altar no sopé da montanha, bem como doze estelas, segundo as doze tribos de Israel. 5A seguir destacou alguns jovens dentre os filhos de Israel, para que oferecessem holocaustos e imolassem novilhos como sacrifícios de comunhão, em honra de Javé. 6E Moisés recolheu a metade do sangue, depositando-a em bacias. Quanto à outra metade, espargiu-a sobre o altar. 7Tomou então o livro da Aliança, lendo-o aos ouvidos do povo. E eles disseram: “Faremos tudo o que disse Javé, e seremos obedientes”. 8A seguir, tomando o sangue, Moisés aspergiu-o sobre o povo, dizendo: “Este é o sangue da Aliança que Javé celebra convosco, segundo todas estas palavras”.


 


Salmo: Sl 49(50),1-2.5-6.14-15 (R/. 14a)

R.:  Imola a Deus, a tua ação de graças.


1O Senhor, Deus dos deuses, clama e acusa; do levante ao poente chama a terra. 2Resplandece em Sião, belo e perfeito.

5 “Juntai diante de mim todos os meus, os que a minha aliança celebram”. 6Anunciam os céus seu julgamento: é o próprio Senhor que vem julgar!

14 Imola a Deus, a tua ação de graças, cumpre os teus votos para com o Altíssimo. 15Clama por mim no dia da aflição, e então te livrarei, e hás de louvar-me.”



Evangelho: Mt 13,24-30

24Contou-lhes outra parábola: “O reino dos céus é como um homem que semeou boa semente em seu campo. 25Mas, enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio bem no meio do trigo, e foi-se embora. 26Quando o trigo brotou e frutificou, apareceu também o joio. 27Então os servidores procuraram o patrão para dizer-lhe: ‘Senhor, não foi boa a semente que semeaste em teu campo? Donde veio, então, o joio que se acha nele?’. 28 ‘Um inimigo foi quem fez isso’, respondeu-lhes. E os servidores lhe perguntaram: ‘Queres então que vamos arrancá-lo?’. 29A isto ele respondeu: Não, porque pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. 30Deixai os dois crescerem juntos até a colheita, e no tempo da colheita direi aos colhedores: colhei primeiro o joio e amarrai-o em feixes para queimar, recolhei depois o trigo em meu celeiro’”



Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 - Ano C - São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.

 


Boa Nova para cada dia




... recolhei, porém, o trigo em meu celeiro (Mt 13,30).

O Evangelho nos traz uma parábola sobre o semeador. Jesus apreciava estas comparações da vida no campo, porque são diretas em suas mensagens. Todos entendiam.

A parábola do joio e do trigo é clara.

Devemos, no entanto, observar alguns detalhes.

Não nos esqueçamos que aqui Jesus quer explicar como é o Reino dos Céus.

Estamos habituados a pensar no Reino dos Céus lá nos céus, longe da terra. Mas aqui Jesus nos faz ter os pés bem firmes no chão.

O Reino dos Céus na verdade começa na terra e se eterniza nos Céus.

Neste mundo tem um início, que é a “semeadura” e um fim que é a “colheita”.

Na semeadura Deus age na figura do semeador.

Neste início e no tempo em que o Reino de Deus acontece na terra, este Reino tem seus inimigos: são os que semeiam o joio.

Os que semeiam o joio são os inimigos de Deus, os que querem usar os recursos que Deus usa para salvar os homens. Na mentira os falsos pastores e falsas igrejas dão ao povo o joio da mentira em lugar do trigo da verdade.

Não é preciso ir muito longe no tempo para constatar que nesta terra o Reino dos Céus tem muitos inimigos da terra. Desde o início da Igreja existem lobos disfarçados de ovelhas.

Hoje temos uma multidão de falsas igrejas, de falsos pastores, de semeadores de joio em todos os lugares. E semeiam a má semente com grande eficácia, de modo que muitos confundem o joio com o trigo; usam o fértil terreno dos meios de comunicação de massa.

Mas para Deus nem isto nem o tempo são problemas.

Chegará o momento em que ficarão claramente distintos joio e trigo.

Será o Juízo Final. O joio será arrancado e queimado. No Reino dos Céus, depois da Ressurreição dos mortos, haverá somente trigo: os bons, os que perseveraram até o fim na fidelidade a Deus.

Só nos resta responder à pergunta: que tipo de planta somos?



Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma





Preencha seus dados abaixo e receba as novidades da Loyola.
Nome:
E-mail:
  
Sobre a Edições Loyola | Serviços Gráficos | Fale Conosco | Distribuidores e representantes | Revista Mensageiro | Liturgia Diária | Eventos | Política de Vendas | Política de Privacidade

Rua: Mil Oitocentos e Vinte e Dois, 341 - Ipiranga
CEP: 04216-000 - São Paulo - SP
Tel.: 11 3385-8500 | 2063-4275 | 3385-8501
Formas de Pagamento
Acompanhe
Youtube  
Certificados
© 2011 Edições Loyola . Todos os direitos reservados
Visualize este site com resolução mínima de 1024 x 768
DesignbyC10