Login  |   Cadastre-se   |   Fale Conosco  |   Trabalhe Conosco  |   Ajuda             Youtube  

24 de agosto de 2019
Carrinho Vazio
Você está em: Home >> Liturgia Diária


Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Liturgia do dia 24/07/2019


Leituras
Ex 16,1-5.9-15
Sl 77(78),18-19.23-24.25-26.27-28
Mt 13,1-9

16ª Semana do Tempo Comum

Quarta-Feira


Primeira Leitura: Ex 16,1-5.9-15

1Partindo de Elim, toda a comunidade dos filhos de Israel penetrou no deserto de Sin, que está entre Elim e o Sinai. Isto se deu no décimo quinto dia do segundo mês, depois da saída do Egito. 2E ali, no deserto, começou toda a comunidade dos filhos de Israel a murmurar contra Moisés e Aarão. 3Diziam-lhes os filhos de Israel: “Quem nos dera ter morrido na terra do Egito pela mão de Javé, quando estávamos sentados junto às panelas de carnes e comíamos pão à vontade! Pois vós nos fizestes sair para este deserto, a fim de matar de fome a toda esta multidão!”. 4Disse Javé a Moisés: “Eu vou fazer chover para vós um pão do céu. Mas o povo, saindo, recolherá diariamente só a ração de um dia. Assim hei de prová-lo para ver se anda ou não na minha lei. 5Entretanto, no sexto dia, ao prepararem o que tiverem trazido, que seja o dobro do que costumam recolher diariamente”. 9Disse Moisés a Aarão: “Fala a toda a comunidade dos filhos de Israel: ‘Apresentai-vos diante de Javé, porque ele ouviu as vossas murmurações’”. 10Ora, Aarão ainda estava falando a toda a comunidade dos filhos de Israel, quando eles, voltando-se para o deserto, viram que a glória de Javé lhes aparecia na nuvem. 11 Javé falou então a Moisés: 12“Eu ouvi as murmurações dos filhos de Israel. Por isso dize-lhes: ‘Ao entardecer comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão. E sabereis que eu sou Javé, vosso Deus’”. 13À tarde, de fato, foram subindo codornizes, as quais cobriram o acampamento. E pela manhã havia uma camada de orvalho em torno do acampamento. 14Ora, quando a camada de orvalho se evaporou, apareceu na superfície do deserto uma coisa miúda, granulosa e fina como geada sobre a terra. 15Quando a viram, os filhos de Israel disseram, um ao outro: “Man-hu?” (“Que é isto?”), pois não sabiam o que era aquilo. Moisés então declarou-lhes: “Este é o pão que Javé vos dá como alimento.


 


Salmo: Sl 77(78),18-19.23-24.25-26.27-28 (R. 24b)

R.: O Senhor deu-lhes a comer um pão do céu.


18pois em seus corações tentaram Deus, querendo pão segundo a sua gula. 19E murmuraram contra Deus, dizendo: “Poria acaso a mesa no deserto?

23Contudo comandou as nuvens do alto, e eis que as portas do céu logo se abriram, 24 e fez chover maná para nutri-los e deu-lhes a comer um pão do céu.

25O homem se nutriu do pão dos fortes, mandou-lhes alimento até fartarem-se. 26Fez soprar sobre o céu um vento leste, trouxe com seu poder um vento sul.

27 fez chover carne como pó sobre eles, aves mais numerosas do que areia. 28Em pleno acampamento elas caíam, juntavam-se ao redor de suas tendas.



Evangelho: Mt 13,1-9

1Naquele mesmo dia, Jesus saiu da casa e sentou-se à beira do lago. 2Tanta gente se reuniu perto dele, que entrou numa barca. Sentou-se ali. Todo o povo ficou de pé na praia. 3E ensinoulhes muita coisa em parábolas. Ele dizia:- “Saiu certo semeador a semear. 4Quando semeava, caíram grãos pelo caminho, vieram as aves do céu e os comeram. 5Outros caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra, e logo germinaram, porque a terra não era profunda; 6mas, nascendo o sol, foram queimados pelo calor, e, não tendo grandes raízes, secaram. 7Outros ainda caíram por entre os espinheiros. Estes cresceram e os sufocaram. 8Outros, por fim, caíram em boa terra, e produziram frutos, uns na base de cem, outros de sessenta e outros de trinta grãos por um. 9Quem tiver ouvidos, que escute bem!”.



Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 - Ano C - São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.

 


Boa Nova para cada dia




Outras sementes caíram em terra boa ... e produziram cem frutos por semente (Mt 13,8).

A partir do capítulo 13 São Mateus mostra em seu Evangelho Jesus descrevendo o Reino de Deus. Jesus usa várias parábolas para explicá-lo.

Desta vez Jesus compara o Reino com o trabalho do semeador, da terra e das próprias sementes, em vista do resultado: a colheita.

A semente significa a palavra de Deus: é sempre de boa qualidade, fértil e pronta para germinar em qualquer solo que caia.

O semeador não escolhe os terrenos, neste caso. Vai jogando as sementes em todos os tipos de solo, mesmo sobre pedras. Isto simboliza a ação de Deus sobre todos os tipos de pessoas: Ele se manifesta a todos, aos muito bons, aos menos bons e mesmo aos maus.

Os tipos de solos variam. Representam os tipos de pessoas. Uns são muito férteis, outros menos e outros são secos e áridos. E conforme são, reagem à ação de Deus sobre eles.

A germinação das sementes, a palavra de Deus, somente depende do tipo de solos, isto é, do tipo de pessoas e suas reações à vontade de Deus.

Assim como diferentes solos produzem frutos conforme sua fertilidade, as pessoas respondem a Deus conforme sua generosidade.

É assim que funciona o Reino de Deus:

- Deus manda sua palavra aos homens;

- os homens recebem a palavra de Deus em diferentes reações;

- dependendo destas reações os resultados aparecem: cem, sessenta ou trinta frutos por semente.

Jesus precisaria ser mais claro? Não precisou. Todos entenderam.

Nós também.

Mas perguntemos de que tipo de solo somos, e quantos frutos produzimos por uma semente. Aí encontraremos a medida de nossa generosidade diante das palavras de Deus. Teremos a compreensão do que representamos para Deus e para Seu Reino neste mundo.

Devemos nos preocupar, e muito, se somos o solo pedregoso onde a palavra de Deus caiu, mas nada produziu. Neste caso precisamos de uma reforma espiritual completa, um retorno a Deus até conseguirmos produzir cem frutos por semente.



Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma





Preencha seus dados abaixo e receba as novidades da Loyola.
Nome:
E-mail:
  
Sobre a Edições Loyola | Serviços Gráficos | Fale Conosco | Distribuidores e representantes | Revista Mensageiro | Liturgia Diária | Eventos | Política de Vendas | Política de Privacidade

Rua: Mil Oitocentos e Vinte e Dois, 341 - Ipiranga
CEP: 04216-000 - São Paulo - SP
Tel.: 11 3385-8500 | 2063-4275 | 3385-8501
Formas de Pagamento
Acompanhe
Youtube  
Certificados
© 2011 Edições Loyola . Todos os direitos reservados
Visualize este site com resolução mínima de 1024 x 768
DesignbyC10