Login  |   Cadastre-se   |   Fale Conosco  |   Trabalhe Conosco  |   Ajuda             Youtube  

19 de junho de 2019
Carrinho Vazio
Você está em: Home >> Liturgia Diária


Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

liturgia do dia 22/03/2019


Leituras
Gn 37,3-4.12-13a.17b-28
Sl 104(105),16-17.18-19.20-21 (R/. 5a)
Mt 21,33-43.45-46

2ª semana da Quaresma

Sexta-Feira


Primeira Leitura:37,3-4.12-13a.17b-28

3 Israel amava a José mais que a todos os outros filhos seus, porque lhe nascera na velhice, e por isso lhe mandou fazer uma túnica de várias cores. 4Ao verem os seus irmãos que o pai amava mais a José, começaram a odiá-lo, de modo que não mais lhe podiam falar cordialmente. 12 Foram os seus irmãos apascentar o rebanho de seu pai em Siquém. 13Disse Israel a José: “Não estão teus irmãos apascentando o rebanho em Siquém? Vem, eu vou te mandar a eles”. José respondeu: “Estou pronto!” 17b‘Vamos para Dotan”’. José seguiu atrás dos irmãos e os encontrou em Dotan. 18Avistaram-no de longe e, antes que ele se aproximasse, tramaram matá-lo. 19Diziam entre si: “Vede, lá vem o homem dos sonhos! 20Agora, vinde, matemo-lo e o joguemos numa cisterna. Depois diremos: ‘Um animal feroz o devorou’, e veremos de que lhe aproveitaram seus sonhos”. 21Rúben, entretanto, ouvindo isto, salvou-o das mãos deles, dizendo: “Não cometamos homicídio!”. 22E Rúben acrescentou: “Não derrameis sangue! Lançai-o naquela cisterna que está no deserto, mas não levanteis a mão contra ele”, pois era sua intenção arrancá-lo das mãos deles e restituí-lo a seu pai. 23Logo, pois, que José chegou junto de seus irmãos, estes o despojaram da túnica que trazia, 24 agarraram-no e lançaram-no na cisterna. Era uma cisterna vazia, totalmente sem água. 25Depois, assentaram-se para comer. Levantando os olhos, viram passar uma caravana de ismaelitas que vinha de Galaad. Os camelos estavam carregados de alcatira, bálsamo e ládano, que levavam para o Egito. 26 Disse então Judá a seus irmãos: “Que vantagem temos em matar nosso irmão e encobrir a sua morte? 27Vinde, e vendamo-lo aos ismaelitas. Não levantemos a mão contra ele, pois é nosso irmão, da mesma carne que nós”. Os irmãos concordaram. 28Passaram homens madianitas, que eram mercadores. Eles retiraram José da cisterna e o venderam aos ismaelitas por vinte moedas de prata, e estes o levaram para o Egito.



Salmo: Sl 104(105),16-17.18-19.20-21 (R/. 5a)

R.: Lembrai as maravilhas que operou!

16Quando fez vir à terra a grande fome e privou-os do pão que os sustentava. 17Á frente deles já mandara um homem, José, então vendido como escravo.

18Teve José seus pés agrilhoados e uma argola de ferro no pescoço, 19 até que se cumpriu o que previra e a palavra de Deus foi confirmada.

20Então mandou o rei que o libertassem, livrou-o dos grilhões o soberano: 21 fê-lo senhor de toda a sua casa, de todos os seus bens o dispenseiro.



Evangelho: Mt 21,33-43.45-46 

33Escutai esta outra parábola: havia um patrão, que plantou a vinha. Rodeou-a com cerca, cavou nela um lagar e construiu uma torre. Arrendou-a, depois, a uns lavradores e partiu de viagem. 34Quando chegou a época da colheita, enviou seus empregados aos lavradores para receber a parte dos frutos que lhe cabia. 35Mas os lavradores agarraram os empregados: espancaram a um, mataram a outro, e ainda apedrejaram um terceiro. 36Novamente enviou outros empregados, mais numerosos que os primeiros. E os trataram do mesmo modo. 37Finalmente, enviou-lhes o próprio filho, pensando: ‘Respeitarão o meu filho’. 38Mas os lavradores viram o filho e disseram entre si: ‘Este é o herdeiro! Vamos matá-lo e tomemos a sua herança!’. 39Então agarraram o filho, arrastaram-no para fora da vinha e o mataram. 40Ora, quando voltar o dono da vinha, que fará com aqueles lavradores?”. 41Responderam-lhe: “Fará morrer miseravelmente aqueles perversos e arrendará a vinha a outros lavradores que lhe deem os rendimentos no seu devido tempo”. 42Depois Jesus lhes disse: “Nunca lestes na Escritura: A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra principal. Esta é a obra do Senhor, e é admirável aos nossos olhos? 43Por isso vos digo: ‘O Reino de Deus vos será tirado e será dado a um povo que o fará produzir seus frutos’”. 45Ouvindo estas parábolas, os sacerdotes-chefes e fariseus perceberam que Jesus falava deles, 46 e procuravam prendê-lo. Mas tinham medo do povo, que o considerava um profeta.



Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2019 - Ano C - São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2018.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola, 2016.



Boa Nova para cada dia

... o proprietário enviou-lhes o seu filho, pensando: ‘Ao meu filho irão respeitar’ (Mt 21,37).

O Evangelho de hoje descreve claramente esta conversa de Jesus com os chefes dos sacerdotes e anciãos do Povo. E dentro da conversa, Jesus lhes falou em parábola. Foi a parábola da vinha. Mas seus vinhateiros desejam todo lucro para si; por isso matavam os enviados do proprietário e até mesmo seu filho.

Jesus foi muito claro.

A vinha era o Povo de Deus.

O proprietário da vinha era Deus.

Os enviados aos vinhateiros foram os profetas.

O filho do proprietário era Jesus.

Os vinhateiros eram os líderes do Povo.

Jesus acusou diretamente os líderes do Povo de serem assassinos dos Profetas e futuros assassinos de Si mesmo. Jesus morrerá nas mãos dos sumos sacerdotes e fariseus.

Qual seria a reação de Deus?

Mais do que outras passagens do Evangelho, esta é radical: os líderes do povo serão punidos com a destituição de seus cargos, e, mais ainda, a perda do Reino de Deus:

... o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos (Mt 21,43b).

Depois da Morte e Ressurreição de Jesus o Templo foi destruído pelos romanos.

Também os sacerdotes foram mortos e alguns sobreviventes dispersos fora de Judá.

No lugar daqueles líderes Deus pôs os Apóstolos de Jesus, e Seu Povo, o Novo Israel de Deus, foi a Igreja nascente. Ela permanece Povo Santo de Deus, ao qual pertencemos.

A conversão que esta parábola provoca em nós é a da perfeita aceitação de Jesus, o Filho de Deus.

Em Igreja somos o Novo Israel de Deus.

Vivamos, portanto, em santidade e justiça, como o Povo de Deus deve viver.

Que seja este nosso projeto para o tempo de Quaresma que vivenciaremos até a Semana Santa.



Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.





Preencha seus dados abaixo e receba as novidades da Loyola.
Nome:
E-mail:
  
Sobre a Edições Loyola | Serviços Gráficos | Fale Conosco | Distribuidores e representantes | Revista Mensageiro | Liturgia Diária | Eventos | Política de Vendas | Política de Privacidade

Rua: Mil Oitocentos e Vinte e Dois, 341 - Ipiranga
CEP: 04216-000 - São Paulo - SP
Tel.: 11 3385-8500 | 2063-4275 | 3385-8501
Formas de Pagamento
Acompanhe
Youtube  
Certificados
© 2011 Edições Loyola . Todos os direitos reservados
Visualize este site com resolução mínima de 1024 x 768
DesignbyC10